Aprenda a como evitar pragas nas gramas naturais

Aprenda a como evitar pragas nas gramas naturais
Aprenda a como evitar pragas nas gramas naturais
Aprenda a como evitar pragas nas gramas naturais

Um gramado visto e saudável é um item fundamental para quem deseja ter sucesso em projetos de paisagismo ou mesmo ter uma casa totalmente dentro de suas preferências. Mas, para deixar o gramado em tais condições nem sempre é algo simples. Mesmo que ocorra uma manutenção frequente e que o plantio tenha sido feito de maneira apropriada, existem diversas enfermidades e pragas que tem a capacidade de por em perigo a beleza do seu gramado. Desta forma, é preciso ter atenção aos primeiros sinais de que alguma coisa não vai bem: problemas para crescer, manchas e folhagem amarelada ou queimada são os sinais mais frequentes de alguma praga.

Em geral, as pragas nas gramas naturais ficam mais graves quando afetam gramados pouco nutridos, com muita umidade e podas mais baixas. Além disso, cortes excessivos podem acabar com as reservas de nutrientes do gramado, enfraquecendo-o. o adequado é não realizar a poda com a grama muito elevada para não prejudicar as folhas e nem determinar pontos falhos, deixando a planta ainda mais fraca.

Vale frisar que gramas recomendadas para clima quente, acabam por serem mais sensíveis as enfermidades. Podem ser colocadas nesse grupo: a grama natural Santo Agostinho, a grama Bermuda, a grama Bahia e/ou Batatais e ainda a grama São Carlos.

De qualquer maneira. Especialistas apontam que o nível de vulnerabilidade de um gramado tem muito haver com as formas de manejo, ou seja, adubação, irrigação e corte e ainda com a forma de plantio, ou seja, preparação do solo. Desta forma, a maneira mais apropriada para deixar o gramado verde e longe de enfermidades é garantir o equilíbrio, principalmente, no que se refere aos adubos e a irrigação. Afinal, o uso de adubação e da irrigação aliadas a forma adequada de prevenção podem reduzir os perigos de alguma erva daninha.

O que fazer quando a grama já está com sinais de ervas daninhas?

Quando você observa que já existem sinais de enfermidades ou ervas daninhas, as ações para tentar minimizar as pragas devem ser realizadas para resgatar a relva e/ou deixar essa infestação de forma controlada. A solução vai ter muito haver com o tamanho do prejuízo provocado a gramado, bem como dos favores locais e climáticos.

Além disso, existem algumas ações biológicas que em diversas situações podem provocar efeitos positivos nas regiões danificadas, sem provocas nenhum dano extra. Para a administração de ervas daninhas, a diminuição da infestação pode ser realizada com a retirada mecânica ou através do uso de produtos químicos, com o uso de herbicidas. Nessa última situação, por causa dos perigos, é essencial que o tratamento respeite todas as instruções de um profissional especializado. Por isso, é essencial frisar que para os gramados de casas não há uma legislação que libere o uso de defensivos.

Como usar os pesticidas com segurança

Como usar os pesticidas com segurança
Como usar os pesticidas com segurança
Como usar os pesticidas com segurança

Para manter um gramado visto, você pode precisar em um algum momento do uso de algum pesticida para não permitir que ervas daninhas ou enfermidades ataquem e/ou devastem o seu tapete verde. No entanto, é importante contar com um conhecimento mínimo com relação aos pesticidas para realizar a utilização correta. Desta maneira, confira a seguir algumas dicas para garantir a sua segurança na hora de precisar da ação desses produtos:

Como utilizar os pesticidas com segurança?

Basicamente, os pesticidas se tratam de produtos de origem química utilizados para acabar com pragas e ervas daninhas. Existem diversos tipos de pesticidas, como, por exemplo: os fungicidas, os herbicidas, os inseticidas, dentre outros. Para que um pesticida tenha seu uso com grande eficiência necessita influenciar no crescimento normal da enfermidade sem prejudicar ou representar nenhum risco ao hospedeiro, ou seja, o seu gramado. No entanto, isso não significa que todos os tipos de doenças ou pragas possam ser exterminadas. É bom levar em consideração que a sua situação com as pragas pode não ser tão complicada para necessitar da aplicação de produtos químicos. Desta forma, você tem outras opções até mesmo ao retirar manualmente alguns dentes de leão do meio da sua grama pode ser algo bastante simples.

É preciso utilizar os pesticidas como uma espécie de última opção, quando não houver nenhuma outra alternativa. Sendo assim, sempre que houver possibilidade utilize os pesticidas orgânicos. Uma outra opção é apostar nos pesticidas que contam com o Bacillus thuringiensis (Bt), uma bactéria que afeta diversas pragas, no entanto, que não é tóxica para nenhum animal ou outras plantas. Se realmente for preciso, utilize os produtos químicos tóxicos, mas, com toda a atenção e não corra nenhum risco.

Tome muito cuidado e priorize a sua segurança ao aplicar pesticidas

A segurança ao aplicar, misturar ou guardar os pesticidas químicos é extremamente essencial. Boa parte dos casos de envenenamentos acontece ao longo do ciclo de mistura. Derrubar um produto químico concentrado na pele ou até mesmo nos olhos pode ser evitado ao se ter cuidado e ainda utilizar mangas longas, calças, luvas, óculos de proteção, ou seja, os equipamentos de segurança adequados para a aplicação dos pesticidas com segurança.

Desta forma, os pesticidas necessitam ser colocados em seus itens originais, jamais coloque uma solução diluída em uma garrafa ou um simples pote. Vale ressaltar que é de extrema atenção deixar esses pesticidas muito longe dos olhos e, principalmente, do alcance das crianças e adolescentes. Preste atenção ao rotulo do produto e leve em consideração todas as recomendações em todas as vezes que for aplica-lo. Afinal, é necessário seguir as recomendações a risca, a quantia apropriada e a combinação já comprovada cientificamente calculada para a utilização mais eficiente.

Desta forma, você pode deixar o seu gramado saudável, visto e de uma maneira consideravelmente fácil se, simplesmente, seguir as dicas básicas ao longo da plantação e ter certeza e deixar as pragas bem longe do seu gramado.

Grama natural para paisagismo: conheça a variedade mais indicada!

Grama natural para paisagismo: conheça a variedade mais indicada!
Grama natural para paisagismo
Grama natural para paisagismo

Selecionar a grama adequada para os seus planos para paisagismo não é uma tarefa fácil. Ainda mais que atualmente é fundamental a utilização da grama para atingir um resultado final satisfatório. Os gramados estão preenchendo cada vez mais ambientes, onde antigamente só havia plantas, flores e algumas árvores. Com o passar do tempo, as pessoas foram descobrindo que existe uma beleza a mais que os gramados poderiam dar origem, juntamente com outros fatores naturais, a um belíssimo gramado e se transformar em parte de uma inspiradora paisagem com grama e plantas.

Afinal, a figura do gramado no jardim está cada vez mais presente e sendo bastante utilizada pelos profissionais da área. Com o desenvolvimento de novas variedades de gramas, novas alternativas também passam a fazer parte do mercado. Desta forma, o cidadão conta com diversas espécies de gramada para montar e manter um bonito paisagismo em um jardim e apresentar resultados ótimos, dependendo também de seus planos.

Tipos de gramas naturais mais utilizadas no paisagismo

Por isso, é essencial frisar que as gramas naturais mais usadas para o desenvolvimento do paisagismo são: a grama bermudas, a grama esmeralda, a grama São Carlos e a grama Santo Agostinho. Vários projetos na parte frontal de imensas corporações utilizam até mesmo gramas nativas, como, por exemplo: a grama batatais ou mesmo a grama Mato Grosso.

Cuidados para ter um gramado ideal

Boa parte das pessoas seleciona somente pelo visual da grama e isso pode provocar um tremendo equivoco após o plantio e a obtenção de um resultado bem abaixo do esperado. A seleção pode afetar de maneira positiva e também de forma negativa o seu projeto. Existem vários elementos que devem ser levados em consideração antes de realmente fechar o negócio e levar um tipo de gramado para a sua residência.

Ao pensar em um projeto voltado ao paisagismo com uso de grama natural seja para uma casa ou para uma companhia, é precisa realizar um estudo a respeito das características de cada variedade de grama. Por exemplo: a taxa de manutenção, necessidade de adubação, questão de enraizamento, resistência ao pisoteio, as pragas, as enfermidades e as condições do clima.

Além disso, é essencial analisar o espaço destinado para o cultivo de grama e ter a certeza se é um ambiente de meia-sombra ou mesmo de sol pleno, se o terreno a receber a grama é argiloso, arenoso ou misto.

Basicamente, você precisa analisar todas as variedades de grama e suas particularidades que o tipo que será plantado de grama tenha condições totais de se desenvolver de forma apropriada, gerando uma grama bonita, saudável e vista. Verifique ainda o custo beneficio de cada variedade de grama em período curto, médio e longo.

Vale frisar ainda que o paisagismo se trata de uma arte que mostra que a natureza está ao nosso favor. Sendo assim, é possível mostra-lo em quase todos os lugares, desde em minúsculos vasos até a um grande e volumoso arranjo de flores. Todas essas variações ainda são encaradas como oriundas do paisagismo, então, tudo precisa ser programado e feito com muita dedicação, sempre mesclando criatividade, planejamento e cuidado.

Grama Natural para Sombra

Qual é a grama natural para sombra mais apropriada para utilização? Conheça mais detalhes e os tipos de gramas recomendadas.

Tomar a decisão correta na seleção da grama para sombra não é nada fácil, especialmente, para quem não tem noção da quantidade de variedades de grama que há no mercado. Sendo que é preciso levar em consideração que todos os tipos de gramado necessitam de um pouco de luz para efetuar a fotossíntese.

Existem distintos tipos a venda e, mesmo que todos esses tipos possam crescer e se desenvolver em lugares diferentes, a seleção de grama para sombra não precisa ficar restrita apenas a parte estética, mas também precisa analisar os fatores climáticos, unidade, estilo de solo e, principalmente, o lugar que será plantado.

Grama Natural para Sombra

Tipos de grama natural para a sombra

A grama natural para sombra precisa exibir fatores que sejam resistentes a falta de calor e também de luz. Para auxiliar no esclarecimento dessa questão bastante recorrente para quem está planejando plantar grama em um terra que conta com baixa incidência de luz solar ao longo do dia, confira a seguir alguns elementos que devem ser pensados com muita atenção antes da tomada de decisão por um ou outro tipo de grama inadequado.

1 – Não há tipo de grama que resista à sombra completa

Essa é uma questão que diversas pessoas fazem confusão, não é porque há a chance da grama crescer em um local com menos luz, que a grama vai sobreviver na escuridão total. Desta forma, tenha certeza que a área que vai ser cultivada tenha, ao menos, um pouco de luz solar ou se realmente não bate nenhuma incidência do sol.

Além de implantar a grama em um solo sombreado, a grama vai receber um pisoteio recorrente? Vão ter muitas pessoas, animais ou carros passando em cima dela? Estabelecer se a grama vai ter que ter resistência a pisoteio diários ou se vai ser colocada em um lugar pacato que raramente vai enfrentar algum transito é fundamental para definir a variedade mais adaptada.

Além disso, o terreno vai ter boas condições para receber a aplicação da grama? O seu solo é escasso de nutrientes ou é forte? Analisando todos os nutrientes para a sobrevivência do gramado são repassados pelo solo, quanto mais rico em rico em nitrogênio, em potássio, fósforo e outros elementos, mais possibilidade de assegurar que não vai sofrer danos no futuro.

Confira as variedades de grama natural acessíveis no mercado para sombra

1 – Grama São Carlos

A Grama Natural São Carlos se adéqua muito bem ao sol completo como também se encaixa na meia-sombra, com relativa resistência ao pisoteio.

2 – Grama São Carlos Plus

Já a grama natural São Carlos Plus tem uma adaptação satisfatória também para a completa incidência solar como também para a sombra parcial, com grande resistência ao pisoteio.

3 – Grama Santo Agostinho

No que se refere a Grama Natural Santo Agostinho, essa variedade conta com uma adaptação ao sol pleno, além de também resistir a locais com pouca incidência de luz natural, especialmente, em regiões litorâneas, praias e até mesmo em serras.

 

Grama natural para campo de futebol

Grama natural para campo de futebol

Para você que está procurando por informações sobre qual a Grama natural para campo de futebol mais ideal, conheça mais abaixo.

Informações sobre Grama Natural para Campo de Futebol

Não é novidade para ninguém que o futebol é o esporte mais popular e também o mais praticado no Brasil. No entanto, para que ocorra um jogo de qualidade não é suficiente ter apenas dois times competitivos em campo. O gramado é um dos fatores mais importantes para garantir que a bola role e garanta um belo espetáculo.

Para a finalidade esportiva, normalmente, os tipos de grama mais utilizados são as Bermudas (Cynodon dactylon) e a Esmeralda (Zoysia japonica). A grama natural Bermudas são as mais indicadas para a formação de um campo de futebol de qualidade.

Grama natural Bermuda

Essa espécie de gramado conta com folhas estreitas, um desenvolvimento acelerada e uma tonalidade verde intensa, especialmente, quando adubada. É apropriada também para a construção de campos de futebol, de polo, de golfe, de tênis de grama e também para o beisebol. Os principais benefícios desse tipo de gramado são a grande resistência ao pisoteio e a excelente capacidade de recuperação em eventuais prejuízos significativos. Além disso, esse tipo de grama natural não deve ser usada para a formação de gramados em áreas residenciais, por causa da necessidade de poda constante e também em função da obrigatoriedade da presença de luz frequente, não resistindo ao sombreamento.

Grama natural Esmeralda

A grama natural Esmeralda também pode ser uma boa opção para a construção de gramados para a pratica do futebol. Mas, é preciso levar em consideração que a grama Esmeralda durante os meses de outono e inverno sofre com uma redução considerável no seu crescimento, caindo consideravelmente o seu poder de recuperação, o que significa que para um gramado de futebol, com intensa atividade, isso pode comprometer bastante a qualidade do campo.

Condições para desenvolvimento satisfatório do gramado

Os fatores climáticos do local também podem pesar para a escolha da variedade de grama a ser selecionada. Já os elementos regionais contam muito, como, por exemplo: se a área tem pouca ou muita presença de luz, se há salinidade, o tipo de solo e ainda a topografia do local, se é favorável ou não a poda da grama.

Quando se decide fazer um campo de futebol em uma propriedade rural, o desenvolvimento acelerada da grama natural Bermuda acaba se transformando em um problema, já que demanda a efetuação de cortes a cada 3 dias para deixar o tamanho do gramado apropriado. E com a ausência de poda no tempo certo, as folhas mais antigas crescem e acabam fazendo sombra para as mais jovens, que terminam por secar, danificando a grama tanto no que se refere ao visual quanto a sua resistência com relação ao pisoteio.

Já para a elaboração de campos em chácaras, em fazendas ou em sítios, a grama natural mais apropriada é mesmo a Esmeralda, que é utilizada, por exemplo, no Estádio do Mineiro, na capital mineira, Belo Horizonte e que também foi cultivada no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. Como se regenera de maneira ágil, essa grama não precisa de muita poda, sendo assim não faz com que seu proprietário tenha muito trabalho. Os cortes podem ser efetuados entre uma ou duas semanas.

Grama Natural para Jardim

Grama Natural para Jardim

Se você está a procura de tipo ideal de Grama Natural para Jardim, conheça os detalhes das gramas naturais mais indicadas.

Descubra qual a grama natural mais apropriada para jardins

Um dos elementos com mais peso visual no paisagismo, um gramado muito bem cuidado destaca ainda mais as partes externas de uma casa, auxilia na valorização da beleza das plantas e concede mais equilíbrio a diversos fatores que formam um bonito jardim.

Mas para escolher a grama natural adequada para cada caso não é uma tarefa simples. Existem diversas variedades de grama no mercado a venda, e mesmo que todos podem render belos tapetes verdes, a seleção precisa ser mais cuidados que apenas os elementos visuais.

É necessário ainda levar em consideração, por exemplo, peculiaridades do lugar de plantio, como a claridade, a umidade e o tipo da terra. Antes de estabelecer qual tipo de grama natural vai plantar em seu terreno, é essencial analisar ainda a necessidade de manutenção e a quantidade de pisoteio que o seu gramado tendo a sofrer.

Grama Natural para Jardim mais utilizada no Brasil

No país, entre as variedades mais utilizadas nos jardins caseiros aparecem: as gramas esmeralda e também Santo Agostinho. Além disso, a mais famosa e mais utilizada para jardins caseiros é mesmo a grama natural Esmeralda. Essa variedade de gramado tem sido usada pelos profissionais do paisagismo em função da presença de folhas estreitas, que concedem a grama um visual muito peculiar. O valor comercial inferior, se comparado com outras variedades, a resistência ao pisoteio e os cuidados simples são outros elementos que influenciam em todo o sucesso dessa gramínea.

A versatilidade é outro beneficio da grama natural esmeralda, que ainda pode ser utilizada em gramados para a pratica esportiva, em jardins caseiros, em espaços públicos e até mesmo em encostas para impedir a ação da erosão no solo. De maneira geral, as gramas precisam de bastante água e luz para cresceram de maneira vistosa. Mas, existem tipos que podem se adequar muito bem as regiões sombreadas.

Gramado para áreas com pouca luminosidade

E se você procura uma variedade assim para o seu jardim pode optar pela Grama São Carlos, curitibana ou Folha Larga. Esse tipo conta com bastante resistência a meia sombra e a muito sol, além de ter um desenvolvimento devagar que precisa de uma demanda menor de cortes. Vale frisar também que a grama natural São Carlos é apropriada para jardins com cachorros, que preferem gramas com folhas grandes, lisas e de cor verde intensa.

Tipos de gramas específicos para as faixas litorâneas

Já na parte do litoral, o tipo de grama que melhor resiste ao ambiente é a Santo Agostinho, que também cresce na sombra e no frio e tem boa resistência ao pisoteia. Mas, se o dono da propriedade não tem tempo para fazer a manutenção, a grama coreana pode ser uma boa opção, já que tem crescimento lento, se adequa a lugares pequenos e tem boa resistência ao pisoteio.

Fica evidente que antes de finalizar um negócio e comprometer as suas economias, é necessário verificar as suas reais necessidades e procurar por um tipo de grama natural que esteja de acordo com todos esses elementos. Afinal, todo mundo deseja exibir um jardim bonito seja no interior, na cidade ou mesmo em uma casa de praia.

Fonte: Casa e Imóveis

Grama Natural para Rodovias

Grama Natural para Rodovias

Conheça qual é a Grama Natural para Rodovias mais indicadas e os tipos que podem ser usadas.

Qual é o tipo de Grama Natural para Rodovias mais indicado?

Em alguma viagem, você já deve ter percebido a existência de diversos gramados nas beiras das rodovias, em encostas e até mesmo em canteiros de obras. Seja em função da grande quantidade de chuvas, esses locais podem ser prejudicados com a ocorrência de deslizamentos que acabam por danificar todo o trabalho realizado, desta forma, o mais apropriado é a utilização de variedades de grama para impedir a ação da erosão por uma razão muito especifica.

Na sua base, as raízes se desenvolvem rumo a terra. Geralmente, as raízes são fibrosas ou mesmo em espiral. Essas raízes se prolongam pela terra apanhando nutrientes, recolhendo água e sustentam a planta na própria terra. Para essas situações, as grama mais utilizadas são as Gramas Batatais e/ou Mato Grosso e ainda a Grama Esmeralda.

Qual a melhor opção para as beiras das estradas?

No Brasil, a Grama Batatais ou ainda Grama Mato Grosso é nativa, desta forma, boa parte de sua produção é destinada ao extrativismo. Esse tipo de gramado é bastante usada em rodovias por causa de sua baixa despesa. Mas, por meio de pesquisas chegou-se ao conhecimento de suas carências por causa do formato desregulado de seu tapete e também com relação a ação de plantas daninhas, que acabam dominando toda a região.

Sendo assim, procurando por uma melhora qualificação para o plantio de gramados nas beiras das rodovias, foi comprovada a qualidade da Grama Batatais e uma outra espécie, a Grama Esmeralda. Essa pesquisa apurou por meio de verificação das duas variedades de grama natural. O trabalho checou o tempo expansão do fogo e ainda verificou o comportamento das variedades com relação a uma grande quantidade de água.

No fim da pesquisa, a Grama Natural Esmeralda exibiu uma quantia inferior de carbono em sua extensão, além de ter um poder de resistência ao estresse hídrico acima do apresentado pela Grama Batatais ou ainda Grama Mato Grosso. Sendo assim, em função das provas apresentadas fica evidente que a opção pela Grama Natural Esmeralda pode ser a mais acertada para as beiras das rodovias, no entanto, a utilização da variedade de Grama Batatais segue em alta em todo o país em função de seu valor comercial bastante baixo.

Analise também as necessidades do local antes do plantio

Além disso, vale a pena considerar alguns fatores climáticos e também do solo de cada local antes de efetivar a compra de um determinado tipo de Grama Natural para Rodovias. Por isso, sempre é necessário analisar as melhores opção também conforme as suas necessidades.

Fontes:

Biblioteke Virtual

Grama Natural para Campo de Golfe

Grama Natural para Campo de Golfe

Como é o tratamento da grama natural para campo de golfe ? Fique por dentro de todo o sistema!

Se você costuma jogar golfe ou, ao menos, já teve a oportunidade de conhecer um campo dedicado à modalidade com uma manutenção apropriada, deve ter percebeu que a qualidade da grama natural do campo de golfe é muito elevada, principalmente, na área Green, o espaço em torno do buraco, um tipo de superfície perfeita repleta de grama com pouquíssimos milímetros. No entanto, deixar a gramado em um estado tão impecável acaba rendendo muito trabalho.

Nessa área Green, o trabalho se inicia com a elaboração de um sistema hidropônico para ajudar no desenvolvimento da grama. Ao pensar na construção do campo, uma máquina escavadeira faz um buraco com cerca de 30 a 40 centímetros. Já nos procedimentos mais complexos, esse buraco é totalmente coberto com plástico e, posteriormente, são inseridos ainda canos de drenagem, cascalho a areia a toda a mistura. A grama dessa área Green tem seu crescimento em torno de uma areia estéril com drenagem em estagio avançado. A superfície é feita conforme o relevo, para assegurar o escoamento e para que não ocorra a formação de poças de águas em dias de chuva.

Local apropriado para as marcações de Grama Natural para Campo de Golfe

O lugar em que a área Green será instalada também é de extrema importância. O Green necessita de muita luz do sol e de um fluxo de ar apropriado. Logo depois, a Grama Natural para Campo de Golfe deve ser escolhida.

Um modo de areia estéril e uma localização apropriada gerenciam diversas possibilidades para a pratica da modalidade, no entanto, a grama está completamente dependente de cuidados e de uma manutenção acertada para ter um desenvolvimento saudável e adequado. Isso quer dizer que a grama natural selecionada para o campo de golfe necessita de uma dieta com uma grande quantidade de água e de muitos nutrientes para permanecer viva e útil.

A essa combinação é colocada ainda uma porção de herbicidas, para eliminar as ervas daninhas que tentarem se desenvolver nos arredores, pesticidas para evitar qualquer prejuízo provocado por insetos e fungicidas, para facilitar o controle de enfermidades.

Desta forma, quando a grama é inserida, os cuidados precisam ser começados. E isso ainda conta com o corte da grama diário com um cortador com precisão, a irrigação, a fertilização, a aplicação de itens químicos, a ventilações e outros detalhes de manutenção.

Variedade mais utilizada na construção de campos de golfe

Normalmente, as variedades de Grama Natural para Campo de Golfe mais usadas são do tipo de grama bermuda. Então, se você estiver com disposição ou contar com os recursos necessários para enfrentar as diversas fases de preparação do terreno apropriado para a pratica da modalidade esportiva, você terá a chance de desfrutar de um campo de golfe no seu próprio quintal ou mesmo em algum terreno de sua propriedade. Atualmente, o golfe não encontra tantos adeptos no Brasil, mas, com a aproximação dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e a presença da modalidade dentro do cronograma olímpico, tente a aumentar o interesse nacional no esporte.

Como plantar grama natural?

Todo mundo gostaria de ter um gramado verde e exuberante em casa, no entanto, não é suficiente apenas decidir pela gramada de sua preferência. Você necessita checar antes da compra qual é o tipo de grama natural mais apropriado de acordo com a região onde fica a sua residência. Desta forma, para que a sua grama tenha uma boa fisionomia é essencial que seja levado em consideração diversos elementos. Por isso precisa aprender como plantar grama natural e ficar atento ao clima, analisando pontos como a temperatura, a umidade e o solo. Afinal, o solo deve estar em boas condições para receber o plantio da grama natural.

Cuidados com o solo antes de plantar grama natural

Para assegurar que a sua casa tenha um gramado de qualidade é fundamental tomar algumas providencia. O primeiro passo é limpar bem área que vai receber o gramado, tirando entulhos, madeiras, pedras e até mesmo ervas daninhas. Vale frisar que a melhor época para fazer o plantio do gramado é no período de chuvas.

Como plantar grama natural?

Existem diversas maneiras de como plantar grama natural: com sementes, com mudas, com placas ou mesmo tapetes. Esses últimos dois tipos são os mais usados, pois são mais práticos e asseguram uma visão mais rápida do efeito. Desta maneira, quem preferir plantar pela placa ou pelo tapete vai precisar acompanhar os seguintes passos. De acordo com a aplicação das placas ou dos tapetes, tente mante-los equilibrados e alinhados, cuidando para não sobrepor ou mesmo deixa-los repuxados. Para assegurar um bom contato da raiz com a terra, o ideal efetuar a compactação através do solo. Realizado o plantio, pulverize em cima da grama um pouco de terra de qualidade.

Como plantar grama natural
Como plantar grama natural

Jogue ainda entre as placas, nas suas fissuras. É essencial efetuar a irrigação constantemente, dessa forma, a rega necessita ser feita todos os dias e em grande quantidade por até um mês. Essa ação vai auxiliar no crescimento do seu gramado.

Mas, se a sua preferência for pelo plantio com mudas, é precisa efetuar sulcos na terra com o objetivo de coloca as mudas. As mudas precisam ser cultivadas uma a uma, a cada 30 centímetros. Faça a compactação, por meio de rolo compressor ou com uma placa de madeira se for uma área pequena. Com o crescimento da grama, esses espaços vão ser cobertos. Só que até que se atinja esse nível é fundamental que se aplique herbicidas para fortalecer o solo. Além disso, a irrigação também deve ser feita regularmente até que a raiz se mostre bem firme no solo.

E caso, você acabe optando pelo plantio de sementes saiba que esse é o procedimento mais lento de todos os citados. Então, você precisa espalhar as sementes no solo e com a ajuda de um ancinho faça com que a semente fique debaixo da terra em torno de 3 mm. Posteriormente, use um rolo compactador e espalhe palha na terra. Essa ação vai auxiliar na manutenção da umidade da terra e também servirá de proteção para a semente. No entanto, nada de extrapolar na irrigação. A terra precisa estar somente úmida.

Mantendo a qualidade e a beleza da sua grama

Para assegurar que após todo o trabalho de como plantar grama natural, a sua casa tenha um gramado bonito e visto, é precisa prestar atenção no período de adubação, que deve ser feito ao menos uma vez todos os anos. Já com relação a poda, depende da frequência de chuvas, pois em uma época mais chuvosa, a grama tem um desenvolvimento mais acelerado.

No que se refere ao tamanho da grama é importante não passar dos sete centímetros de altura, pois isso vai assegurar um bom efeito. Além disso, depois de fazer a poda não se esqueça de varrer a grama para tirar as folhas cortadas.

Referencias:

http://www.suamelhordecoracao.com.br/dicas-de-como-plantar-a-grama-para-ter-um-belo-jardim/

http://jardim.esobre.com/como-plantar-grama/